George P. Schultz, republicano e anti-"cético"

Não faltam credenciais conservadoras ao americano George P. Schultz, que foi secretário (ministro) do Trabalho, do Tesouro e do Estado nos governos republicanos de Nixon e Reagan. Ele ainda está ativo na política da Califórnia, onde colabora na campanha da candidata republicana ao governo do Estado, Meg Whitman, mas discorda dela no que respeita à mudança do clima e ao aquecimento global antropogênico (AGA, ou seja, causado pelo homem).

No cerne da divergência está a Proposição 23, que estará em votação na Califórnia em novembro, em paralelo à eleição para governador e para o Congresso. A proposta manda suspender todas as medidas de contenção de gases do efeito estufa iniciadas pelo "governator" Arnold Schwarzenegger (republicano como Whitman) enquanto a taxa de desemprego de 12% não cair até 5,5% e aí permanecer por um ano. Whitman é simpática a pelo menos uma moratória. Schultz é francamente contrário à Proposição 23 e a qualquer moratória.

"Há um problema com o clima conectado à queima de combustíveis fósseis... Os fatos básicos são muito claros", disse Schultz ao jornalista George Skelton, do "Los Angeles Times" (leia a matéria aqui).

Skelton fecha o texto com a seguinte sentença: "Schultz tem 89 anos, mas pensa como um estudante de pós com o futuro ainda pela frente".