Marcelo Leite

Ciência em Dia

 

Ciência e Sociedade

Uma homenagem a Darwin

 
 

Uma homenagem a Darwin

 

A editora Publifolha está lançando o 80º volume da série Folha Explica, que tem por título Darwin, de minha autoria. É o quarto livro que escrevo para a série. Encaro-o como uma homenagem pessoal a Charles Darwin, cujo nascimento completou 200 anos em fevereiro. Sua obra magna, Origem das espécies, também faz aniversário (150 anos) em 2009, mais precisamente em novembro.

A conclusão do volume talvez apareça como uma surpresa para muitos dos que leem as bobagens que escrevo há algum tempo. Isso porque estou chegando à conclusão de que as humanidades resistiram tempo demais à biologia (assim como esta àquelas), e encontrei conselhos interessantes do polêmico Peter Singer a respeito num livrinho precioso, Esquerda darwiniana (Darwinian left).

Em algum momento vamos ter de nos engalfinhar com a questão da natureza humana, se é que existe algo assim.

Pós-escrito em 24/3: Leia aqui a introdução do livro, se quiser ter uma idéia de seu conteúdo.

Escrito por Marcelo Leite às 11h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fraudes e fraudes

 
 

Fraudes e fraudes

   Fonte: CDC

Por que os cientistas cometem falsificações? Será que o número de fraudes em pesquisa está aumentando? São perguntas difíceis de responder.

Fabricar ou adulterar dados é a mais completa negação da ética científica (e jornalística, aliás). Veracidade, mais até do que fidedignidade e precisão, constitui a pedra angular da ciência. No dia em que não for mais possível confiar nas informações de artigos de pesquisa enviados para publicação num periódico científico, o alicerce da ciência estará arruinado.

Há muita gente convencida de que a quantidade de contrafações está, sim, em expansão. Gente como Horace Freeland Judson, que aprendi a admirar depois de ler seu monumental "The Eighth Day of Creation" (O Oitavo Dia da Criação, monumental história da biologia molecular, de 1978, até hoje sem edição em português).

Em outro livro, "The Great Betrayal" (A Grande Traição), de 2004, Judson traça um panorama sombrio da pesquisa contemporânea. Há incentivos demais para obter resultados e publicar, rápido. Jovens pesquisadores competitivos e supervisores lenientes, na sua avaliação, compõem a mistura corrosiva que solapa as fundações do edifício científico.

Essa parece ser a raiz mais comum da falsificação, fonte das dezenas de casos noticiados a cada ano. Poucos se tornam notícia de primeira página, como os falsos clones humanos do sul-coreano Woo-Suk Hwang. Não merecem manchetes doutorandos ou pós-doutorandos ávidos por resultados que os mantenham no páreo por bolsas e posições no laboratório. (...)

Por essas e por outras é que não se deve confiar cegamente nos cientistas (nem nos jornalistas), ainda que a maioria seja veraz.

Nada se compara em matéria de dano social, contudo, a Andrew Wakefield. Ele é o autor de um artigo de 1998 no respeitado periódico médico "The Lancet" tido como o iniciador da popular hipótese de que o autismo é causado pela vacina MMR (contra sarampo, caxumba e rubéola).

A taxa de vacinação britânica caiu de 92% para menos de 80%, desde então. Os casos de sarampo passaram de 56 em 1998 para 1.348 em 2008, com duas mortes.

O jornal "The Sunday Times" noticiou em 8 de fevereiro que Wakefield teria alterado dados sobre pelo menos 11 das 12 crianças descritas no estudo. Tudo, claro, para reforçar o suposto vínculo entre o autismo e a vacina -coisa de que muitos pais brasileiros desinformados e irresponsáveis se acham convencidos, a despeito do que lhes dizem os médicos.



Leia a íntegra da coluna Ciência em Dia na Folha de S.Paulo (aqui, só para assinantes).

Escrito por Marcelo Leite às 18h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Leite Marcelo Leite é repórter especial da Folha e autor do livro "Promessas do Genoma".
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.