Espiritismo e cientificismo galopantes

Sabia que a coluna "Espiritismo galopante", na Folha. com, despertaria reações de crentes e crédulos no espiritismo. Dito e feito.

Há pouco havia 34 comentários lá, a maioria um tanto irada. Poucos abordam os ARGUMENTOS apresentados na coluna, como seria de prever, e acusam o colunista de ignorante em matéria de espiritismo, o que é a pura verdade.

Trata-se, porém, de opinião sobre um fenômeno cultural, baseada na crítica de dois filmes. Quando falo em "lixo ocultista" e "crendice sem pé nem cabeça", estou me referindo ao fato de esses filmes apresentarem a comunicação com os mortos como fatos reais, com supostas explicações "científicas" (como se esmeram em reiterar alguns comentaristas, sem provas nem referências), não como crenças.

Não foi minha intenção ofender, mas creio que acabei por fazê-lo, uma vez que os adeptos não se encontram preparados para debater o assunto em bases objetivas. Por essa imprevidência me desculpo.