Marcelo Leite

Ciência em Dia

 

Harvard afasta Hauser, famoso por investigar origem da moral

 
 

Harvard afasta Hauser, famoso por investigar origem da moral

Exemplar de Macaca nigra fotografado por

Jill Greenberg (Reprodução)

A notícia acabrunhante foi dada ontem pela repórter Carolyn Johnson no jornal Boston Globe: Marc Hauser, expoente da psicologia evolucionista que se dedica a investigar comportamentos morais inatos em primatas e humanos, afastou-se de sua universidade, Harvard, após investigação por má conduta.

Impossível não se lembrar da história do escorpião e do sapo.

Grosso modo, esse gênero de explicação entende que a maldade fincou suas raízes no humano por força da evolução por seleção natural (logro e violência teriam valor adaptativo). Os mais entusiasmados com a teoria exoneradora podem enxergar na desgraça de Hauser uma confirmação constrangedora, mas de todo modo confirmação, do poder avassalador das inclinações "gravadas" no cérebro de todos nós pelo ferro em brasa da hereditariedade.

Quem mantém o ceticismo diante das pretensões absolutistas da psicologia evolutiva (e de toda a matriz de pensamento sociobiológico dos anos 1970) verá a notícia com outros olhos. E lamentará.

Afinal, adeptos da noção de que a mentira e a falsidade nos são impostas por um mecanismo deveriam encontrar-se mais imunes a elas. Má conduta científica, neste caso, reforça a hipótese de que o raciocínio evo-psi tem um fundo ideológico e de que alguns de seus militantes não conseguem livrar-se do viés comprobatório quando analisam os dados observacionais (se é que não os fabricam).

A má nova sobre Hauser amplifica a decepção por ser o professor de Harvard um dos psicólogos evolucionistas mais sofisticados, preocupado em corroborar as explicações inventivas da disciplina com dados, experimentos e observações. Mais ainda, por ser autor de livros muito comentados, como Moral Minds (Mentes Morais), de grande repercussão entre jornalistas de ciência, por exemplo.

Só no arquivo da Folha de S.Paulo encontram-se 22 referências a Hauser, a mais antiga de 1994. Até o grande José Reis chegou a escrever (aqui, para assinantes) sobre suas pesquisas. Este blogueiro também citou o homem (aqui, idem), ainda que para adicionar um grão de sal às elucubrações sociobiológicas sobre a fonte da religiosidade.

Os detalhes da má conduta ainda não são bem conhecidos, relata Johnson no Globe. Sabe-se por ora só que será retirado um artigo de 2002 no periódico especializado Cognition, sobre reconhecimento de classes de objetos por macacos resos (uma precondição da linguagem em humanos, supõe-se). O mesmo poderá acontecer com trabalho mais recente, de 2007, na publicação de alto impacto Science.

Ninguém pode dar-se por satisfeito com o caso Hauser. A própria ciência e sua imagem saem prejudicadas quando se macula o registro dos dados e interpretações nos periódicos especializados e se contamina o ambiente de debate entre teorias concorrentes.

Como na fábula do sapo e do escorpião, ambos perecem quando a natureza do segundo o leva a aferroar o primeiro na travessia do rio.

Escrito por Marcelo Leite às 11h34

Comentários () | Enviar por e-mail | Ciência e Sociedade | PermalinkPermalink #

119 respostas curtas e finas aos negacionistas do aquecimento global

 
 

119 respostas curtas e finas aos negacionistas do aquecimento global

 

A página de John Cook, Skeptical Science, cujo lema é "seja cético diante do ceticismo com o aquecimento global" (em tradução livre), produziu uma impressionante lista de 119 respostas a supostos argumentos contra a noção de aquecimento global antropogênico (AGÁ, para simplificar) repetidos à exaustão pelos maldenominados "céticos" (negacionistas).

São respostas breves e úteis, mas não param por aí. Cada uma delas traz links para quem quiser se aprofundar nas referências científicas.

Na próxima vez que um termochato pegar no seu pé, saque a lista (há até versões para celulares).

Eis abaixo uma amostra com as dez primeiras respostas da tradução para o português fornecida pelo próprio sítio. As respostas são ligeiramente mais longas, e as traduções nem sempre soam muito bem, por isso recomendo ler diretamente em inglês.

1. Atividade solar e clima: o sol é a causa do aquecimento global?
Resposta: Nos últimos 35 anos de aquecimento global, o sol apresentou uma ligeira tendência de resfriamento. Sol e clima têm caminhado em direções opostas. Mais...
2. O clima sempre mudou
Resposta:
Mudanças climáticas naturais do passado mostram que o clima é sensível a um desequilíbrio energético. Se o planeta acumula calor, as temperaturas globais sobem. Atualmente, o CO2 está impondo um desequilíbrio energético devido a um aumento no efeito estufa. As mudanças climáticas do passado, na verdade, proporcionam evidência à sensibilidade do clima ao CO2. Mais...
3. Há consenso científico a respeito do aquecimento global?
Resposta:
A posição das Academias de Ciências de 19 países, mais várias organizações científicas que estudam climatologia, é que os seres humanos estão causando o aquecimento global. Mais especificamente, 97% dos climatologistas que ativamente publicam estudos endossam a posição do consenso. Mais...
4. O aquecimento global ainda está acontecendo?
Resposta:
Medições empíricas do conteúdo de calor da Terra mostram que o planeta ainda está acumulando calor e o aquecimento global ainda está ocorrendo. Temperaturas de superfície podem mostrar resfriamento de curto prazo quando se troca calor entre a atmosfera e o oceano, que tem muito mais capacidade de armazenar calor do que o ar. Mais...
5. Qual a confiabilidade dos modelos climáticos?
Resposta: Embora haja incertezas nos modelos climáticos, eles conseguem reproduzir com sucesso o passado e fizeram predições que foram subsequentemente confirmadas pelas observações. Mais...
6. As medições de temperatura de superfície são confiáveis?
Resposta:
Vários estudos sobre o efeito de ilhas urbanas de calor e influência da localização dos medidores concluíram que eles têm influência desprezível nas tendências de longo prazo, particularmente quando feita a média de regiões extensas. Mais...
7. O aquecimento global parou em 1998?
Resposta:
O planeta continuou a acumular calor desde 1998 - o aquecimento global ainda está acontecendo. No entanto, as temperaturas de superfície mostram muita variabilidade interna devido à troca de calor entre os oceanos e a atmosfera. 1998 foi um ano particularmente quente devido a um forte El Niño. Mais...
8. Os cientistas previram uma Era Glacial iminente nos anos 70?
Resposta:
As previsões de uma Era Glacial na década de 70 foram baseadas principalmente na mídia. A maioria das pesquisas daquele perído, publicadas em periódicos científicos e revisadas por pares, já previam o aquecimento causado pelo aumento de CO2. Mais...
9. Estamos nos aproximando de uma nova Era Glacial?
Resposta: O efeito de aquecimento de mais CO2 se sobrepõe com folga à influência de  mudanças na órbita da Terra ou atividade solar, mesmo que esta caísse para os os níveis do Mínimo de Maunder. Mais...
10. A Antártica está perdendo ou ganhando gelo?
Resposta:
Enquanto o interior da Antártica Oriental está ganhando gelo continental, a Antártica como um todo está perdendo este gelo continental a uma razão cada vez mais rápida. O gelo oceânico antártico está aumentando apesar do Oceano Antártico estar se aquecendo intensamente. Mais...

Escrito por Marcelo Leite às 15h51

Comentários () | Enviar por e-mail | Ecologias | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Leite Marcelo Leite é repórter especial da Folha e autor do livro "Promessas do Genoma".
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.