Marcelo Leite

Ciência em Dia

 

Monbiot arrasa Plimer, guru dos "céticos" do clima

 
 

Monbiot arrasa Plimer, guru dos "céticos" do clima

 

Peço desculpas pela brevidade da nota, mas é o que o tempo permite. Não deixe de ler (em inglês, sorry) o artigo do jornalista britânico George Monbiot em que ele narra como pôs o geólogo australiano Ian Plimer no seu devido lugar, o de um falsificador de trabalhos científicos alheios.

Para quem não sabe, Plimer é o herói de "céticos", ou negacionistas (pessoas que negam a ocorrência do aquecimento global ou que este seja causado pela ação humana), como José Carlos de Almeida Azevedo. O australiano escreveu o livro Heaven and Earth: Global Warming - the Missing Science ("Céu e Terra: Aquecimento Global - a Ciência que Falta"), bíblia dessa gente que não tem mais o que fazer senão semear dúvidas desconexas sobre a ciência do clima como quem joga aquilo-que-o-Lula-falou-outro-dia no ventilador.

Monbiot foi desafiado por Plimer para um debate mediado pela revista Spectator, que acabou não acontecendo. Os dois se enfrentaram então num programa de TV da Austrália, a que você pode assistir aqui se tiver banda larga ou em três partes no YouTube (acima), ou ainda ler aqui a transcrição (em inglês).

Quero ver todos os céticos e negacionistas que têm visitado este blog ter a coragem de vir aqui e dizer que Plimer é que está certo e que Monbiot não passa de um embusteiro.

Escrito por Marcelo Leite às 12h05

Comentários () | Enviar por e-mail | Ecologias | PermalinkPermalink #

O conto do gato hipoalergênico

 
 

O conto do gato hipoalergênico

Você pode não se lembrar mais dos gatos que não causariam alergia, graças à genética, porque jornais, revistas e TVs aparentemente também se esqueceram deles. A novidade apareceu em 2004 e repercutiu até 2006.

Quase ninguém conseguiria ter ficado sem saber da notícia, tantos foram os veículos que a divulgaram - Folha Online, Terra, O Globo, Estadão, G1, Veja Online... Não encontrei na Folha (edição impressa), mas pode bem ter saído e não aparecer no Google, que não é perfeito. Até a Scientific American incluiu o "feito" num quadro de reportagem sobre a domesticação de felinos.

Pois bem: leio agora no Biopolitical Times, em nota de Pete Shanks, que a empresa Allerca, vendedora, por US$ 3.950, dos bichanos geneticamente selecionados para não apresentar uma proteína alergênica, suspendeu os negócios (mas fui ao site deles e, estranhamente, a propaganda continua no ar).

De todo modo, o que Shanks revela de importante é que pelo menos um jornal - o San Diego Union Tribune - fez a lição de casa e foi investigar a empresa e seu dono, Simon Brodie, também conhecido como Simon Carradan (sobrenome que é também a marca de esquis que ele vende hoje a US$ 19 mil o par). O cara deu calote num monte de gente que pagou pelo bichano, sob a promessa de entrega da maravilha tecnológica em um ano. Até despejada por falta de pagamento de aluguel sua empresa foi. E a revista The Scientist também investigou o caso, como deveriam fazer todos os jornalistas.

Não foi só no Brasil que a imprensa ajudou a Allerca a tirar dinheiro dos trouxas. Nos EUA, Brodie/Carradan apareceu num monte de programas de TV. Exemplo:

 

 

Até blogs contra o conto do gato antialérgico existem (além de processos na Justiça). Um deles é "Is Allerca a Scam?". Tanto o blog quanto a reportagem do Union Tribune têm vários links para quem  quiser se aprofundar no escândalo. Mesmo quem pratica jornalismo que não vai além de cozinhar material estrangeiro ficará sem desculpa para deixar de corrigir a informação - intessante, mas não importante, e errada - alegremente disseminada por todos nós.
 

Escrito por Marcelo Leite às 17h20

Comentários () | Enviar por e-mail | Biotecnologias | PermalinkPermalink #

Bobagens sobre a mudança do clima

 
 

Bobagens sobre a mudança do clima

Quer ler um texto equilibrado sobre o debate entre pesquisadores "céticos" (negacionistas) e adeptos da responsabilidade humana sobre o aquecimento global? Procure a matéria de Michael Totty no Wall Street Journal, que já deu muito espaço no passado para os céticos e, portanto, é insuspeito de fazer parte da suposta conspiração de climatologistas contra o desenvolvimento do Terceiro Mundo.

Li-o na versão traduzida pelo jornal Valor Econômico (aqui, mas alerto que é preciso ser assinante).

Agora, quer ler uma bobagem federal, mesmo, sobre meio ambiente? Não perca esta performance inigualável da ministra Dilma Rousseff a pontificar sobre desenvolvimento sustentável.

 

Escrito por Marcelo Leite às 19h04

Comentários () | Enviar por e-mail | Ecologias | PermalinkPermalink #

Clima quente

 
 

Clima quente

Reprodução (climatechange.thinkaboutit.eu)

A primeira semana da conferência sobre mudança do clima em Copenhague (COP-15) termina em atmosfera funesta. São muitos os sinais de que pode caminhar para um impasse, até sexta-feira. (...)

Todd Stern, chefe da delegação americana, chegou pisando duro ao Bella Center, onde se reúnem as 15 mil pessoas atraídas pela conferência. É um veterano da negociação do Protocolo de Kyoto (1997), depois denunciado por seu país. (...)

Stern tem a missão ingrata de salvar a cara de Obama enquanto este se encontra de mãos atadas pelo Congresso americano, que adiou para 2010 decisão sobre cortes nas emissões dos EUA. (...) EUA e União Europeia parecem por ora unidos em acuar grandes países emergentes, China à frente.

Pressionam para que estes assumam compromissos mais ambiciosos de cortes nas emissões, até agora aquém do que o planeta precisa (como os 4% sobre 1990 dos EUA, de resto). Ameaçam taxar produtos importados com base nas emissões, apelando para o protecionismo verde. E ainda excluem dar dinheiro à China para financiar o crescimento limpo de sua economia. (...)

A dificuldade maior é que, na hora em que o aquecimento global entra no radar dos negócios e pesa nos bolsos, a questão também é capturada pela polarização ideológica.

Os "céticos" (negacionistas do aquecimento causado pelo homem) lançaram uma ofensiva desesperada em sua guerra santa contra o IPCC com o furto dos e-mails de pesquisadores que, alegam, provariam falsificação de dados. O IPCC e várias autoridades científicas defendem os cientistas que tiveram o sigilo quebrado. Defendem também a integridade do corpo de estudos experimentais que dá apoio a seu Quarto Relatório de Avaliação (AR4), de 2007.

No outro extremo, o deputado republicano James Sensenbrenner (Wisconsin) está exigindo do IPCC banir de seu próximo relatório todos os cientistas cujos nomes apareçam nos e-mails vazados. Um deles, Tom Wigley, recebeu por e-mail ameaças de morte, que estão em investigação pelo FBI. Em Copenhague, a Arábia Saudita tentou usar o "Climagate" para desacreditar conclusões do IPCC.

É nesse clima que começa a COP-15.


Leia a íntegra da coluna Ciência em Dia na Folha de S.Paulo (aqui, só para assinantes).

Escrito por Marcelo Leite às 17h51

Comentários () | Enviar por e-mail | Ecologias | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Marcelo Leite Marcelo Leite é repórter especial da Folha e autor do livro "Promessas do Genoma".
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.