Árvores e florestas

Mapa de localização da taiga (floresta boreal)

Quando se fala em florestas e seu efeito sobre o clima planetário, as pessoas pensam logo nas florestas tropicais. Com isso, quase sempre vêm à mente a Amazônia e, claro, o Brasil. Afinal, o território do Brasil abriga a maior floresta do mundo, correto? Não.

A maior área florestada da Terra está milhares de quilômetros ao norte. Cobre quase toda a faixa de altas latitudes boreais, entre os paralelos 53 e 67 Norte. Vale dizer, a maior parte do Canadá e da Rússia.

O nome correto dessa floresta em que predominam coníferas (árvores com folhas na forma de agulhas) é taiga, embora seja também chamada de floresta boreal. Só na Rússia há 9 milhões de quilômetros quadrados de taiga, uma área maior que a do Brasil. A floresta amazônica nacional tem menos da metade disso.

Sozinha, a taiga representa um terço da superfície de floresta do mundo. Ela guarda também um terço do carbono estocado em ambientes terrestres, na forma de madeira, folhas, raízes, matéria vegetal e micro-organismos do solo. Destruída, o que não tem chance de acontecer no tempo de vida do leitor, lançaria 550 bilhões de toneladas de CO2 na atmosfera, com reforço devastador ao aquecimento global.

A taiga não está nem de longe ameaçada como a floresta amazônica, mas isso também não quer dizer que esteja segura. O alerta sobre o risco que corre a mata boreal foi lançado na semana passada por Corey Bradshaw, Ian Warkentin e Navjot Sodhi no periódico científico "Trends in Ecology and Evolution" (simpaticamente abreviada "Tree", árvore, em inglês). (...)

Há indícios fortes de que o fogo -uma ocorrência natural na taiga- venha consumindo áreas cada vez maiores desse bioma boreal. (...)

Para piorar a situação, a taiga se encontra justamente na região do planeta -altas latitudes do hemisfério Norte- em que a temperatura mais deve subir sob efeito do aquecimento global. Projeta-se um aumento de 5C a 10C neste século.
O Alasca, onde está a parcela americana da floresta boreal, já tem invernos em média 4,5C mais quentes que meio século atrás. (...)

Bradshaw, Warkentin e Sodhi defendem que o papel crucial da taiga na armazenagem de carbono justifica a criação de extensas áreas protegidas: "Essas grandes reservas florestais são possíveis em florestas boreais do Canadá e da Rússia, e argumentamos que esses países, em particular, têm uma responsabilidade moral e global de criar tais reservas".

Parece até que os autores estão falando do Brasil.


Leia a íntegra da coluna Ciência em Dia na Folha de S.Paulo (aqui, só para assinantes).